DIA NACIONAL DO MAÇOM

 

Próximo Dia 20 de Agosto de 2017  (Domingo), comemoraremos mais uma data importante em nossas vidas, não de nosso nascimento civil, mas de nossas atividades e vida maçônica, de nos entregarmos e integrarmos em uma busca de objetivos comuns, aqui representados pela perfeição, a harmonia e o equilíbrio!

Evidentemente que a perfeição é uma utopia, mas a busca incessante desse objetivo é o que nos unem como verdadeiros irmãos, pois significa que se busca uma harmonia em nossa sociedade, ensejando um ideal comum e promissor para com todos, independentemente de cor, raça, religião, política partidária, etc, demonstrando assim o equilíbrio que deve existir entre todos os povos, independente dos inúmeros pontos de vista divergentes, pois também somos frutos da formação de homens livres e de bons costumes, sem podar a cultura e o pensamento de cada membro da irmandade, pois os bons costumes unificam e convergem esses pensamentos, antes divergentes,  em busca do objetivo maior da instituição, que é tornar a humanidade feliz.

Pois bem, no Brasil, escolheu-se o dia 20 de agosto para a contemplação do “dia Nacional do MAÇOM” por suas ações justas, por seus ideais, e retrata um papel de crucial importância da maçonaria para com a independência de nosso País, pois em data de 20 de agosto do ano de 1.822 (E.V), interpretado como sendo o 20° dia do 6° mês maçônico do ano da V L de 5.822, conforme consta em documentos históricos das LLoj “Comércio e Artes” e “União e Tranquilidade”, ambas do Or Rio de Janeiro, as quais realizaram Sessão Conjunta, e teve como destaque o Ir Gonçalves Lêdo, que proferiu um eloquente discurso em prol da independência do Brasil, o que foi aprovado por unanimidade e expedido comunicado ao Ir Dom Pedro I e ao Sob Gr M Ir José Bonifácio, os quais se encontravam ausentes, face as frequentes viagens que realizavam.

Com relação à data que deu origem à essa contemplação, historiadores e alguns maçons a contestam, pois argumentam existir um erro ao traduzir o calendário Equinocial para o Gregoriano, pois “sabe-se que o ano no calendário Equinocial começa no dia 21 de março, consequentemente traduz a data da referida Sess para 09 de setembro de 1822 do nosso atual calendário Gregoriano, pois este seria o 20° dia do 6° mês do calendário Equinocial.”

Entretanto, divergências à parte, a data que ora atribuímos como marco de lembranças não exclui a importância ou obrigação de comemorar o dia do Maçon, pois o que comemoramos não é simplesmente o discurso proferido pelo Ir Gonçalves Lêdo ou seus efeitos, mas, sim, a existência do Maçon no Brasil.

Importante ressalvar que, embora tenham lembrado do episódio acima relatado e que inspirou os nossos antepassados para escolherem a data, esse discurso teve importância como também as várias outras ações que inúmeros IIr realizaram e ainda continuam realizando no anonimato ou não, em prol da humanidade e da nação brasileira. Mas, nada disso é possível se não aprendermos os princípios maçônicos que recebemos pelos Rituais e nas IInstr dentro e fora de Loja para o colocarmos em prática.

Nesse sentido, devemos viver na Luz, conhecer e defender a Verdade, os princípios maçônicos e morais, sempre invocando o GADU e em constante defesa da Família, da Pátria e da Humanidade, combatendo os vícios, consequentemente tornando-se virtuoso para honrar a denominação de Maçom.

Com esse breve estudo, sentimo-nos com a obrigação de fazer esse compartilhamento com todos os IIr, livres e de bons costumes, especialmente os que buscam viver como verdadeiros MMaç, “levantando TT à virtude e cavando masmorras ao vício” para que sejam “Justos e Perfeitos”

PARABÉNS MEUS PODEROSOS IRMÃOS, PELO SEU DIA, O DIA DO MAÇOM!

Edição: Ir.’. Edivaldo

Comente com sua conta do Facebook ou utilize o formulário abaixo

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *